Agora com o capital da Geely (a dona da Volvo), a marca garante que continuará a fazer desportivos no Reino Unido.

No regresso aos planos ambiciosos, o responsável principal da Lotus garantiu que a produção dos carros desportivos permanecerá em Norfolk, no Reino Unido. Contudo, Jean-Marc Gales admitiu à Autocar que o primeiro SUV da história da marca (na imagem, ainda um “render”), previsto para 2021, poderá vir a ser fabricado noutro país. O gestor sublinhou que o modelo da marca poderá encaixar num novo nicho de mercado, pois “será leve, aerodinâmico e com um comportamento como nenhum outro”.

Gales quer lançar uma nova geração dos modelos Elise, Exige e Evora com base numa nova plataforma comum.


Recorde-se que no início do mês os chineses da Geely (a dona da Volvo) passaram a ser acionistas maioritários da marca britânica.

Top

Os mais recentes